Palestras de marketing: os profissionais, os gurus e os fakes

Ontem, dia 3 de setembro de 2022, um evento-show sobre marcas e alta performance aconteceu em São Paulo, com ingressos que passavam dos mil reais (sem contar viagem, hotel e alimentação), sua a versão online custava 1/3 disso.

Indicado por uma amiga, fui bisbilhotar a palestrante. Logo vi que pessoas que tenho em alta conta também a seguiam (erroneamente, entendi isso como um aval à tal mulher), e por isso concordei em participar da versão Zoom. Afinal, estou há cinco anos longe dos bastidores do marketing digital (dei um tempo para estudar antropologia). Nesse período, usei o Insta apenas para exibir minha figura e ganhar biscoito (brinks, ensaiei o Clube dos Contos antes do luto).

Sábado, às 8h, acordei disposta a aprender (adoro isso!). 

Às 9h, já de Zoom ligado, aguardo o início das palestras, com mais umas 300 pessoas. (No presencial, algo entre 800 e 1.000 pessoas).

Música alta, card com contagem regressiva, credenciamento dos participantes pegando fogo. No online, pessoas se dizem emocionadas por aquela oportunidade. Várias dão depoimentos da gigantesca transformação que aquela pessoa tinha proporcionado. São fãs incondicionais. Alerta ligado, pulga pula pra trás da minha orelha.

Vai lá, Bia, deixa de preconceito! A garota (28 aninhos!) deve ter algo bacana para passar. Você não acredita nessas coisas de idade – todos têm algo a ensinar… – meu cérebro conversa com a pulga, na tentativa de desfazer o incômodo que meu corpo sentia. (Sim, sou uma pessoa cinestésica).

O show começa. Emoção. Muita emoção. Lágrimas. (Oi?) A moça, religiosa, fala de superação, fala das dificuldades que enfrentou, dos seus dramas internos, da pandemia, planos e sonhos adiados. Uma palestra motivacional. (Ok. Talvez venha algo daí…).

Primeiro bônus-surpresa sobe ao palco: especialista em gestão do tempo e produtividade (agora vai! Vários insights e confirmações do meu “jeito de pensar” (nem acredito que eu ainda precisava de validação, que merda!)). Daí ele fala de uma galera que eu chamo de guru-de-palco e suspeito que seja adepta da umbigologia da Manu Rangel: o povo da Uhulândia. A tal palestrante é dessas. (Vamos ver se depois disso ela traz algo mais consistente. Até agora, nada.).

O segundo bônus-surpresa entrega um insight muito bom – vou me agarra nisso! (já desenvolvo)- e me relembra da esteira de produtos (boa!).

Enquanto isso, a estrela do dia segue apagadinha pra mim, incandescente para seus fãs. Os depoimentos chorosos se intensificam, gratiluz e lágrimas. Então, o fim se anuncia: carrinho aberto, mentoria para pouquíssimos (só 60, 70 pessoas). O investimento segue a fórmula vigente: isso + isso + isso + isso = de milhões por apenas R$ 3.200. “Isso porque eu sinto que preciso ajudar vocês a chegar ´noutropatamar´como eu cheguei”. No chat do Zoom, vizinhos em polvorosa: “só isso? Está muito barato!”; “o quê? A minha mentoria custa 5 mil, a dela não pode ser só isso! Quanta generosidade!”.

Eu me questiono se é profissional de marketing ou seita. Descarto as duas opções. Sigo a pensar que é alguém que entende bem de pessoas quebradas, e sabe usar a groselha como liga.

Não tenho coragem de fazer algo nesses moldes. Sinto vergonha alheia! E também um pouco de raiva do “mercado” estar tão bagunçado assim… Mas quem sou eu na fila do pão, não é mesmo?

Pequeno-GRANDE exercício

Resolvi, entre tantas GRANDES-pequenas decisões (sim, hoje estou para esses exageros!), resgatar a ideia da oficina de escrita criativa (online e presencial!). Comecei isso lá em Lisboa, no meio de 2021, com o Clube dos Contos, mas a vida aconteceu meio tsunami e tudo mudou. Mas isso é assunto para um outro post, vamos ao pequeno-grande exercício…

Pequeno-grande exercício de “esquenta” 🫣😉

Papel e caneta (ou lápis) na mão e… para uns minutinhos. Respira. Coloca uma playlist bacana. Um cheirinho bom no ambiente.

Preparada, pessoa?

Quais são os 10 mandamentos da tua vida?

Lista feita? Repousa. Respira. Repensa.

É isso mesmo?

Então, escreve um manifesto com eles.

Vou fazer o meu aqui. 😉

Se quiseres compartilhar, vou ficar de coração quentinho!

Clube dos Contos

Clichê é dizer o óbvio: mas o óbvio precisa ser dito.

Quem conta um conta acrescenta um ponto.

Diz o dito popular que quem passa a história pra frente aumenta um fato, elabora o conto à sua maneira. É porque nós, os humanos, adoramos contar histórias. Desde os tempos imemoriais, ao lado do fogo, contamos o que nos acontece, inventamos narrativas, damos o nosso toque pessoal naquilo que falamos, e escrevemos. 

Se somos assim, porque tantos de nós insistem em dizer que não “sabem”escrever? Claro, muitos sabem das letras, das palavras, das sentenças, mas refreiam o ato de escrever – que se tornou complicado, angustiante, penoso. Perdemos o prazer de escrever, ou sequer um dia o tivemos; tal gosto ficou lá atrás, ou foi reprimido nos anos de escola (a redação era temida? Ou passou a ser depois de “gente grande”?).

O Clube dos Contos é um espaço para tentativa e erro, retomada do prazer e construção do hábito de escrever.


Escreva as tuas histórias

Separa papel e caneta, ou abre teu portátil: está na hora de escrever as tuas histórias, sejam elas verdadeiras ou não.

Quem conta um conto aumenta um ponto

Escrever traz muitos benefícios: são pontos pra vida!

Saber se comunicar bem é super importante, saber colocar tuas ideias no papel, de forma coesa e acessível, mais ainda.

Desenvolve a criatividade e aprimora várias soft skills.

Autoconhecimento pela escrita

Comunicação eficaz, escrita, empatia, colaboração, organização/planeamento, flexibilidade, pensamento criativo, capacidade de resolver problemas, relacionamento interpessoal, negociação e ética são as principais habilidades que o mercado de trabalho busca em seus colaboradores. 

São as tão faladas “soft skills”, competências que não necessariamente são desenvolvidas nas escolas, e que podem fazer toda a diferença na vida profissional. Aliás: na vida.

No Clube dos Contos, desenvolvemos todas essas habilidades de forma lúdica, construindo, linha após linha, uma percepção mais apurada das nossas potencialidades.

Vem fazer parte deste clube!

Como funciona

A cada mês é lançado o desafio: o que escrever.

No dia 1, irás receber as instruções para planear teu conto. Ao longo do mês, teremos lives no Instagram, disponíveis apenas para o meu grupo fechado de amigos. E no Telegram, um espaço aberto aos sócios para as eventuais dúvidas. 

Do fim do mês, em data marcada, nos encontraremos online para compartilharmos nossas histórias e recebermos feedback dos outros associados.

Curtiu a ideia? Fala comigo.

Planner 2021 de Conteúdo para Social Media

Fico feliz que tenhas vindo até aqui, com interesse no planner de conteúdo que fiz. Espero que ele te ajude a organizar teus pensamentos e a colocar no papel tuas ideias.

E não, não quero teu email. Não vou te mandar mensagens com dicas infalíveis, cheias de gatilhos ou encher tua caixa de entrada com newsletters matadoras com assuntos engraçadinhos para fisgar tua atenção.

Por quê? Porque eu não gosto dessas coisas (nem uso o meu “melhor email” quando me pedem). Não acredito neste marketing de escassez que andam vendendo por aí. Eu acredito que construímos relacionamentos com diálogo, com presença, no dia a dia. E mandar um email pra ti não vai resultar, não é mesmo?

Este planner é uma oferta minha para ti. É como eu farei o meu próprio planeamento para 2021. E quero convidar-te a me acompanhar nesta jornada.

No meu Instagram, vou compartilhar ideias e dicas de escrita criativa e “escrita estratégica” (que nada mais é do que a tal da escrita criativa com um objetivo claro, seja para site, blog, social media, ecommerce…). Também estou a pensar em criar algo mais exclusivo… mas ainda são planos. Se tu me seguires meu perfil, irás saber das novidades.

Bem, vamos ao planner, afinal: o arquivo pdf completo tem 39 páginas

  • Capa
  • 1 página de mapa de assuntos por níveis de conteúdo
  • 1 página com a grade para datas comemorativas
  • 12 páginas de Planeamento mensal com calendário, metas, notas e destaques (visão geral)
  • 12 páginas de Planeamento Semanal com metas da semana, lista de afazeres e notas
  • 12 páginas Posts da semana

Dica de calendário

  1. Para datas comemorativas em Portugal, além dos feriados nacionais e dias importantes, acompanha esta página: Calendarr PT
  2. Para a versão brasileira: Calendarr BR

Dica para o teu mapa de assuntos

O Google sabe de (quase) tudo, não é mesmo? Então, usa isso a teu favor. Pesquisa no Google Trends o que o seu público está a pesquisar. Nota que no canto superior direito podes alterar o país-alvo da pesquisa.

E lembra-te:

Durante a primeira quinzena de janeiro, estarei à disposição para conversar sobre o planeamento, elucidar tuas dúvidas e trocar ideias. Basta entrar em contato comigo (já sabes!) lá no Instagram. 😉

Foto-metáfora

O céu cinza de Lisboa, num dia frio do comecinho do inverno (dia 22/12/2020)

Adoro o céu quando misturado com verdes e azuis. Mas também quando em tons acizentados. São emoções e sensações diferentes, nem sempre antagónicas.

Acho que é minha foto-metáfora predileta: cabeça nas nuvens, raízes fortalecidas em solo firme.

Céu e terra com suas dualidades complementares, pedacinhos de mim.

Sei que tenho algo de “louca”, mas também sei que percebes o que digo, não é mesmo?

E a tua foto-metáfora, qual é?

Ajuste de rota

Dezembro é o mês de ajuste de rota, por aqui. ?

E tu, me conta, como e quando fazes os ajustes necessários das tuas metas?