Impacto

[Abri o baú, e não é que o primeiro texto que vejo é esse? Nesse momento, retiro os óculos, me recosto na cadeira, numa meia espreguiçada tímida, inspiro fundo e volto para o mundo. Taí, não preciso dizer mais nada…]

Outro dia, quando eu pesquisava para um novo projeto, me deparei com uma frase do escritor francês André Gide que – desde então! – não me deixa o pensamento: “Que a importância esteja em teu olhar e não na coisa olhada”.

Silêncio nos pensamentos [mas por poucos minutos. Logo depois volta aquela típica confusão de quem quer abraçar o mundo e fazer-tudo-ao-mesmo-tempo-agora.]

Cinqüenta e seis anos depois de sua morte, André vive e respira em mim. Ou pelo menos a sua afirmação ganha uma vida incrivelmente agitada em mim.

Quantas vezes desviei a atenção, menosprezando o meu olhar, privilegiando assim tantas coisas mal-acabadas que só eram completas ao meu ver?

Repensando tantas coisas, deixei de lado parte de mim.

E você, o que pensa sobre isso?! Comente aí, vai...