Você já parou pra pensar na vida?

É incrível a tendência da raça humana de mecanizar seus processos. Aprendemos por generalizações – na terceira tentativa de fazer algo, já criamos a ilusão de que sempre será daquele jeito.

Agora, o contrário pouco acontece! Partimos de um pressuposto: é assim [sempre foi assim!]. E a coisa não funciona. Tendemos a continuar naquela bendita [?] ação, esperando um resultado que nunca alcançamos.

E por que raios, para mudar o tal processo, precisamos bem mais do que três tentativas/erros [ou cara na parede, se você preferir]?

No fim das contas, o problema é sempre com o outro. Não é?

Ação e reação.

[Não, eu não estou sendo reativa! Estou colocando em linhas o pensamento, para uma análise crítica e reflexiva.]

E você, o que pensa de tudo isso, afinal?

2 respostas para “Você já parou pra pensar na vida?”

  1. Amada, acho que depende muito de como nos posicionamos na sua maneira de fazer as coisas.

    Se você ficar satisfeito por ter conseguido mecanizar alguma coisa e sempre chegar a um resultado que te satisfaz com esse processo é uma coisa. Eu acho que o importante é, na maioria dos casos, achar um caminho semelhante para chegar a um resultado igual ou melhor porque duas coisas podem acontecer : você se cansar de seguir o mesmo caminho ou alguma engrenagem dessa mecanização emperrar.
    Se a sua mecanização não dá mais certo geralmente te leva ao outro caso. “Isso sempre funcionou. Como assim não está funcionando agora ?”

    E aí virão várias caras na parede para passar a entender que, ou a coisa não era tão simples como a gente imaginava e por acaso uma solução funcionou durante um tempo, ou é muito mais simples do que parece e nós é que temos a tendência de complicar o que é simples.
    E aí se esgotarmos nossas tentativas por cansaço temos o hábito de culpar o outro.

E você, o que pensa sobre isso?! Comente aí, vai...