Quando quinta é sexta

Vou visitar o velho rock’ n ‘ roll. Há tempos não nos vemos. Trilha-sonora das antigas, das épocas de noites viradas, tequila com cerveja, Jack Daniels e coca cola, cachorro-quente no posto às 6 da manhã.

Revival – gente, como aprontei. Todos os dias eu tinha algo diferente pra fazer. Tudo bem, teve mês de parar TODOS-OS-DIAS no mesmo bat-local. Como era bom! Home, Sweet Home. Era assim que eu me sentia: em casa!

De lá pra cá, muita coisa mudou. Tomei outros rumos. Comecei a curtir um tinto, um espumante. Conheci o Jazz, o Blues, me encontrei nos clássicos, me perdi nos chill-outs. É verdade que nunca abandonei o Rock.

Mas, a saudade aperta. Dizem que é nostalgia. De uma coisa tenho muito orgulho: os amigos, eu os trago desde as mais remotas eras. São os mesmo daquele tempo!

Hoje eu vou fechar a pista.

2 respostas para “Quando quinta é sexta”

E você, o que pensa sobre isso?! Comente aí, vai...