Também quero…

Sempre usei a palavra como matéria-prima. Escultora de sensações, dou formas as minhas idéias, crio mundos. Envolvo, simulo, guio. E assim, entre-vírgulas, entre-linhas, sem ponto-final, vou alinhavando a trama. Das palavras, faço tecido – e ao me vestir de poeta, dispo pudores, máscaras, malhas feitas pra esconder e proteger.

Na prosa, estou nua.

As coisas que quero

Quero um amor. Quero sensações.

Quero aquele frio na barriga que dá na hora em que os olhos se encontram.

Quero aquele arrepio quando a pele esbarra de leve uma na outra.

Quero a boca seca a esperar pelo beijo.

Quero a tontura da paixão.

Quero o sexo molhado pela lembrança.

Quero me perder em sonhos, quero me achar nos braços seus.

Quero beijos úmidos e demorados.

Quero que você me pegue com força, mas que seja doce.

Quero o encontro de almas.

Quero que nossos corpos se encaixem e peguem fogo!

Não quero nada morno.

Quero fogo!

Quero paixão.

Quero carinho nos cabelos, massagem nas costas, cócegas nos pés…

Quero comida na boca e beijos com gosto de vinho…

Quero me despir dos medos ao tirar a roupa

E me vestir de êxtase ao deitar com você…

Quero você, homem-menino

Cheio de sonhos, cheio de garra

E quero ser tudo pra ti.

3 respostas para “Também quero…”

  1. Vi o link deste seu outro blog não sei onde (Acho que foi no dia que eu deixei um scrap para você) e vim aqui dar uma olhadinha. Nada em caráter “fofocorístisco” (Hahaha!), mas sim porque gosto dos seus posts. Sempre comentei no outro, mas também gostei deste.
    Eu também adoro escrever. Mas eu escrevo mais para mim. Alguns dos meus pensamentos eu deixo escapar no meu fotolog, mas faz parte da minoria. Escrever faz parte de uma terapia onde eu mesma analiso os meus “eus”. Os “eus” que eu adoro, os que simplesmente convivo e os que eu não suporto!
    Nem sei se fiquei mais confusa depois que adotei essa terapia (Hahaha!), mas pelo menos na primeira hora seguinte, eu me sinto bem melhor.
    Não esqueci da sua pulseira que prometi te dar de aniversário (Quanta enrolação minha pra te dar este presente!), mas assim que eu tiver oportunidade, sua pulseira será devidamente entregue!
    Beijos!

  2. olha simplismente encontrei um poema que quis dizer um monte de coisas que eu queria dizer e que não sabia como….rsrsrs
    tão simples né?
    mas as vezes precisa se transformnar em poema prá gente achar bonito….e talvez até publicar….
    se vc escreve simplesmente por escrever não tem sabor não tem a grça de como ficou este seu poemas “EU QUERO!” e quero mesmo….
    mas querer não é poder…..

    beijos parabéns….posso publioar no meu blog?

E você, o que pensa sobre isso?! Comente aí, vai...