Igual, mas diferente

Escrevo não como exercício barato de exibicionismo. Mas para ver se consigo me livrar de mim, e deixar toda essa efervescência de idéias desconexas escorrer de mim. Para que todos esses pensamentos insanos saiam como fumaça, por um buraco aberto na minha cabeça pelo ponto-final que colocarei numa frase qualquer.

As minhas histórias abrem as portas de um mundo onde sou única. E mesmo que outros tantos escrevam variações sobre o mesmo tema, minhas palavras são inéditas. Imprimo minhas digitais em cada linha, me exponho nas entrelinhas. Mesmo que o sujeito seja outro: sou eu quem você lê. Invento o que eu poderia ser. Até nas minhas mentiras há um pouco de mim. Porque a minha maior fantasia é ser diferente de tudo o que você já imaginou.

Escrevo para criar um novo paradigma, para dar um brilho diferente a toda essa mesmice, para me tirar dessa normalidade monocromática. Porque, no fundo, no fundo, todos nós temos as mesmas inseguranças, as mesmas angústias. Nem os quereres mudam, ou devaneios. E eu preciso, igualzinho a você, me destacar nessa multidão rodriguiana, para não me sentir tão burra, tão bege, tão normal, tão igual.

Aí, desembesto a escrever palavras sem sentido, mas que quando leio no final, até que entendo direitinho: sou igual a todo o mundo.

5 respostas para “Igual, mas diferente”

  1. ah, um dos textos que a gente usa no curso, procê (tô sem o teu e-mail aqui, pessôua!). bj

    “Limpeza da Chaminé”

    Todas as manhãs, logo ao acordar ou no primeiro momento livre que tiver – de preferência antes de ser tomado(a) pela rotina do dia-a-dia – dedique apenas alguns minutos do seu tempo à limpeza da sua chaminé.

    Você pode optar por duas formas de limpar sua chaminé:
    Gravando uma conversa sua, consigo mesmo, de aproximadamente 5 minutos no gravador; ou Escrevendo 2 a 3 páginas num caderno ou mesmo no computador.

    Você pode estar se perguntando: mas vou falar/escrever sobre o quê? Pouco importa. Esse conteúdo não deve ser avaliado por vocês mesmos, nem pelos seus facilitadores, nem por ninguém. É até mesmo recomendado que você próprio(a) não queira relê-las ou ouvir a gravação até ter completado ao menos uma semana limpando a sua chaminé.

    É muito importante não ter filtros enquanto estiver fazendo a ‘faxina’; é bem provável que você perceba algumas ótimas idéias, geralmente censuradas pelas seguintes. Que aproveite essa oportunidade para descobrir sonhos enterrados ou vontades esquecidas; e perfeitamente realizáveis. Pode ser que essa seja a oportunidade de colocar ‘para fora’ os ressentimentos e as mágoas do presente ou de tempos passados ou que sirva para reconhecer um medo ainda não identificado. Enfim, tudo – TUDO mesmo – pode acontecer enquanto você limpa a sua chaminé.

    Você pode estar se perguntando: mas qual é a finalidade disso?

    Bem, em primeiro lugar uma chaminé limpa favorece o surgimento de novas idéias e soluções. Quando as idéias são atropeladas umas pelas outras, sem tomar forma na sua mente, elas funcionam como uma grande interferência, criando empecilhos no seu dia.

    Além disso, é importante poder fazer uma correlação entre nossas vontades mais íntimas e nossos censores internos/externos. Uma chaminé limpa permite distinguir um pouco do que é a censura fictícia e os impedimentos reais que imobilizam as nossas vidas.

    Terceiro: quem de vocês nunca ouviu falar que ‘arrumar gavetas’ é uma ótima forma de reorganizar a vida? A diferença é que, através destes exercícios, estaremos arrumando o cômodo certo.

    Caso você queira discorrer sobre a sua experiência de limpar a chaminé com seu facilitador, sinta-se à vontade. Isso não é de forma nenhuma obrigatório, mas teremos prazer em elucidar suas dúvidas e/ou ouvir seus comentários.

    OBS: Você deve se comprometer consigo mesmo a tentar limpar a sua chaminé durante o curso. E é bem provável que você tome gosto por essa prática e deseje repeti-la após o término do mesmo. Lembre-se: a limpeza da chaminé não é obrigatória, mas sim, altamente recomendável e saudável. Se você desejar realizá-la periodicamente – ou para sempre – você só tem a ganhar com isso.

  2. caracoles, minhas gérberas estão lindas no vaso!
    apesar de eu estar igual a disco quebrado adorei o papo de ontem. costumo ser mais tranquila que isso (rá-rá) e abraça esses projetitos que eu achei muito, mas muito interessantes mesmo. o nome da loja que eu te falei é menon, fazem acho que até colorido, a laser, coisa de profissa. tua diretora de arte aí tb é capaz de saber de algo similar.
    beijos e um ótimo final de semana pra você, viu?

E você, o que pensa sobre isso?! Comente aí, vai...